Sei que muitos aqui estão começando e, por isso, gosto de falar de como eu comecei para desmistificar qualquer história de que é fácil, mas também mostrar que não é tão difícil. Por isso hoje trago a história do meu primeiro investimento.

Não prometo que você transformará R$ 1054 em mais de R$ 1.000.000 em pouco tempo, nem poderia falar um absurdo desses porque cada um tem suas particularidades. Contudo, sair de onde você está hoje e começar a investir, seja com quanto for, te tornará cada vez mais independente financeiramente.

Perda da “segurança” da poupança

No início foi um pouco difícil conviver com a culpa de investir em algo que eu não estava acostumado, especialmente por eu ter sido um dos primeiros do meu grupo de amigos e até mesmo da minha família a começar a me arriscar mais.

Nos primeiros meses eu ouvia meu pai sempre me perguntando o que eu faria se eu precisasse de dinheiro urgentemente, justificando que se estivesse na poupança eu não passaria por nenhum problema.

Hoje eu tenho todas as respostas na ponta da língua, e uma reserva de emergência tão bem planejada que eu certamente não seria pego de surpresa por qualquer investimento que eu tenha extrapolado.

Meu primeiro investimento

Sempre falo nas minhas palestras, mentorias e vídeos que comecei pela poupança, apesar de eu não considerar isso um investimento, e você também não deveria.

Na época em que me interessei mais por investimentos, impulsionado pela minha esposa, eu estava PERDENDO DINHEIRO. A poupança rendia na época 8,15%, contra 10,67% da nossa inflação naquele ano. Foi então que comecei a explorar outros investimentos de Renda Fixa, porque eu ainda era bastante conservador nos meus investimentos, e o escolhido foi o Tesouro Direto.

Os meus primeiros passos da independência financeira

O dia era 08/06/2015, eu entrei na agência do Banco Bradesco, conversei com a minha gerente de conta para diversificar meus investimentos. Havia pouco conhecimento, mas muita vontade de parar de perder dinheiro. Talvez o pouco conhecimento tenha me colocado em algumas frias em outros conselhos que recebi da minha gerente de conta.

Por isso que falo muito sobre a importância da Educação Financeira, talvez se eu tivesse estudado um pouquinho antes de fazer alguns outros investimentos, especialmente os que dependem dos grandes bancos, eu não teria perdido algumas boas oportunidades em outras instituições. Certamente falarei sobre isso no futuro.

Rentabilidade muito mais vantajosa

Um dos maiores mitos é que a Renda Fixa não rende, isso está MUITO ERRADO. Além disso, ter um percentual considerável de Renda Fixa na sua carteira te dá segurança para explorar o mercado de Renda Variável sem expor todo o seu patrimônio.

Você imagina um investimento de Renda Fixa que dê um retorno superior a 10% ao ano? Pois bem, esse é o meu rendimento apenas com meu título de Tesouro IPCA+ 2014. Considerando a inflação acumulada de 2019 de 3,8903% (dados de Fev/29), somando ao meu título adquirido em 2015 com a taxa de 6,15%, meu rendimento é de 10,0403% ao ano.

Isso que eu nem considerei a taxa anualizada, que incide a marcação de mercado e valorização do meu título por conta da evolução econômica do nosso país desde que eu comprei esse título. Minha taxa anualizada está em IPCA + 9,04%.

Espero que essa minha experiência pessoal tenha te ajudado a refletir sobre a opção de colocar o seu dinheiro para trabalhar por você, sem gerar perdas com relação a nossa inflação. Se você gostou, compartilhe com seus amigos e siga meu perfil no Instagram para não perder nenhum conteúdo.

E se você quiser aprender mais sobre como começar a montar a sua Carteira de Sucesso mantendo uma boa Reserva de Emergência, conheça meu programa de mentorias nesse link.

Comentários